15 anos depois de ter visitado o antro mais decadente (só qualidades!) da televisão nacional, com uma performance que durou pouco mais de 5 segundos (em que simplesmente dizia que “o norte é para ali”, e apontava para um lado qualquer) mas que pelos vistos ecoou pelos anais da história do programa, regressei desta vez com a mesma rábula mas com um nova intenção: fazer da “bússola humana” um farol para quem perdeu o norte do prazer, sobretudo as pessoas que não sabem onde anda um pequeno farol, por vezes escondido mas cada vez menos secreto, chamado clítoris.

Segundo uma estatística recente (https://www.sabado.pt/…/as-mulheres-heterossexuais-tem-meno…), há nitidamente informação que não anda a ser compreendida por parte do muita gente. Então pensei que mais uma palha para a fogueira pudesse, talvez, fazer crepitar alguma fagulha.

Mas como nem só de nortes vive o prazer, tive também o privilégio de ser convidado para falar um pouco sobre o que tenho feito ao longo dos últimos anos, nomeadamente na área de Coaching, apesar dessa ser apenas uma das áreas onde tenho intervindo nas questões relacionadas com a sexualidade e o erotismo.

Tudo aconteceu no episódio 4 da Edição Especial 15 anos – Cabaret da Coxa, na noite de 28 Dez. Para quem não viu, pode agora ver aqui (min. 30 e min 49):

 

Para que seja sempre um prazer

Please follow and like us:
error0